sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

OS REGISTOS NA NOSSA MEMÓRIA... SEGUNDOS QUE MARCARAM UMA VIDA!...


FOTOS TIRADAS NA FREGUESIA DOS CEDROS-FAIAL-AÇORES.


- Certa vez, um menino de quatro anos de idade estava nu a ser examinado por uma medica pediatra idosa. Enquanto ela o examinava, o pénis do menino ficou erecto. Ao ver a cena, o pai repreendeu-o à frente da médica. A sua reacção agressiva não durou mais do que trinta segundos, mas marcou para sempre a história do filho.

- A médica protegeu a criança face ao ataque do pai. Mas a reprimenda foi registada de modo sobredimensionado no solo inconsciente da memória desse rapazinho. O registo ficou disponível na zona central da memória.

- Ele leu e releu milhares de vezes esse registo durante a sua existência. Tal processo produziu um trauma sexual, gerando uma falta de identidade masculina que o atormentou a vida toda. Ele, inconscientemente, ficou fascinado com a médica idosa. Quando se tornou um adolescente e, depois, um adulto, começou a sentir-se ataído por mulheres trinta anos mais velhas do que ele.

- Embora se tenha tornado um grande empresário e um brilhante executivo, não foi feliz no território da emoção.
Possuía vários carros de luxo na garagem, mas carros, dinheiro e prestígio social não recuperaram o seu sentido da vida. Contou-me que a sua história foi um caos. Até que, com cinquenta anos de idade , velejou pelos labirintos da sua memória e começou a reeditar os conflitos que controlavam a sua emoção.

- Ao longo do tempo que dou consultas, deparei com muitas pessoas que eram invejadas socialmente, mas que no íntimo do seu ser não eram felizes. Alguns empresários que tinham dezenas de funcionários chegaram a dizer-me que preferiam morar num lugar fora de Lisboa e ter paz interior.

- A Cidade saturava o seu inconsciente. Outros disseram-me que preferiam ser pescadores e sair mar adentro a ter casas de luxo na praia. Sem tranquilidade, o ser humano não vive, vegeta.



TEXTO & FOTOS:

FERNANDA COSTA

LISBOA, 20 de FEVEREIRO DE 2009

Posted by Picasa

40 comentários:

Lia disse...

Em cada mente há um Universo, né?Passei anos para ter coragem de dançar só porque uma vez minha mãe disse que eu rebolava muito..Era tão criança e foi na frente de primos mais velhos.
Hoje, rio. Mas tenho cautela com o que falo aos meus filhos.
A gente sempre erra, não tem jeito, mas é preciso estarmos atentos.
Adorei o texto.
Um abraço.

Jorge P.G disse...

FERNANDA ASTROFLAX?! eheheh!....

Pois é, há traumas que ficam para sempre.

Um abraço e BOM ENTRUDO CHOCALHEIRO.

LOURO disse...

Querida Fernandinha!

Lindo texto!!! Que nos faz pensar,
como muitas vezes falamos com as crianças...

Bom fim de semana,

Beijinhos de carinho e ternura,

Lourenço

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

É verdade, Fernanda, nós adultos, ainda ignoramos o universo infantil. Sem querer traçar paralelos, quando ouvi a notícia estrepitosa da morte de Carmen, percebi no íntimo do meu ser que havia algo de muito sério acontecendedo. Morte, o que uma criança de poucos anos de vida sabe sobre esse fenômeno ainda intrigante, embora natural?Nada, mas o percebe, intui...amiga, obrigada pelo texto tão esclarecedor.
Bom carnaval!!!
Beijos

BC disse...

Temos que ter cuidado com o que dizemos às crianças, ou a maneira como falamos com elas, por vezes a forma de se dizer as coisas é que importa.
BOM FIM DE SEMANA
BEIJO
ISABEL

manuel marques disse...

Não é a riqueza nem a pompa, mas a tranquilidade e a ocupação que dão felicidade .
Erros do passado, refletem-se no futuro.

Beijinhos Doces (Com mel)

mundo azul disse...

_______________________________

...sim! Fatos ocorridos na infância, dificilmente se apagam...Senão da memória,do inconsciente.

Como é preciso cuidado com as observações que fazemos às crianças!

Está fazendo uma mudança nos móveis da casa, é?
Mudanças sempre são muito benvindas...Mas, não deixe de escrever seus poemas!

Beijos de luz e carinho, querida Fernanda...

___________________________________

M@ disse...

Desejo um Bom Carnaval.
Tem um miminho no meu blog.
Se quiser claro.
Beijinhos
Manuela

Isa disse...

Querida Fernandinha,ñ é o meu filhote Nuno.
Este Nuno é um poeta e escritor algarvio.Se estiveres interessada
(tem poemas mt interessantes)
procura pelo nome no Google:Nuno
Júdice.
Beijinho.
Isa.

Carmen Monteiro disse...

bem, há realmente muitos mais marcas em nosso passado recente como tb em passados distantes de nossas vidas...passadas...

bjos e Luz sempre, Fernanda!

O QUATORZE disse...

Olá. Voa noite
A infancia pode ser muito marcante numa personalidade futura, certos acontecimentos podem mesmo criar traumas ou outras situações identicas em qualquer pessoa.
Mas tambem sucede em adultos por vezes.
Amizade
LUIS 14

tossan disse...

Bela narrativa sobre a realidade! Adorei as fotos. Beijo e bons feriados.

Daniel Costa disse...

Fernarda

Para já, gosto de apreciar trabalhos fotográficos, e mais vez, achei estes teus bons.
Apresentas muita experiência de vida, o assunto focado, psicológicamente, leva-me a racicinios bastante interessantes. Relacinei-o com outros que vivi.
Ao fim e ao cabo, penso que jogam muito os estratos sociais neste tipo de comportamentos.
As pessoas como tu, poderão ter mais aptidões, para os analizar, até formação nesse sentido.
Numa coisa estarás de acordo comigo, socialmente falando, o mundo é muito bizarro, na diversidade humana.
Beijo
Daniel

Multiolhares disse...

Quantos casos existem parecidas, tudo fica na mente bem guardada e a condicionar a nossa vida, enquanto não fizermos uma viagem interior , aceitando que somos frágeis e temos imensos defeitos, nunca vamos conseguir superar os traumas.
beijinhos

Fragmentos Intemporais disse...

Minha querida Fernanda...

Venho agradecer a sua visita, as palavras e o carinho...

Bem que preciso de um colinho quentinho, um ouvido, um afecto, qualquer coisa que adoce o meu coração...

Levo-a para os meus favoritos... para não a perder mais de vista.

Beijos mil, mil vezes intemporais...

Carlos Barros disse...

Querida Fernanda,
Um excelente relato. Quantos transtornos emocionais são seqüelas de situações como essas e outras, causando muitas vezes desequilíbrios químicos que nos levam a diversas dependências químicas (legais ou ilegais).

Um beijo com muito carinho!

Helena Paixão disse...

Porque será que há acontecimentos fugazes que nos afectam tão profunda e permanentemente? Mesmo que anos mais tarde já não os recordemos conscientemente, vivendo apenas no nosso subconsciente? O nosso cérebro é uma "máquina" deveras assombrosa.

Adorei as fotos que escolhestes para ilustrar este post. A primeira está de fazer inveja a muito fotógafo experiente.

Recebe uma grande beijoca.

Tentativas Poemáticas disse...

Olá, querida amiga Fernandinha
Muito interessante e pedagógica esta publicação.
Muito obrigado pelas visitas ao meu humilde blogue. Tenho andado desleixado na visita aos amigos.
Tenho no cabeçalho do meu blogue um Prémio que também é seu.
Beijinhos com muita ternura.
António

Alma Nua disse...

...minha linda Fernanda,
conheço algumas histórias
deste teor, e como terapêuta,
percebo de cara quando o conflito
vem deste lado,
a repressão de um ato tão natural,
tão lógico na vida de todos os
animais, racionais ou não.
uma repreenssão impensada,
pode desencadear um caos
pela vida toda de quem a
recebeu.

pensemos nisso..

belíssimo post.

linda vc..

bjusss

Nuno de Sousa disse...

Magnificas imagens e que lindo o texto que aqui deixaste... como sempre tudo fantástico o qu efazes amiga.
Bjs grandes
Nuno

MENSAGENS AO VENTO disse...

___________________________________

Minha amiga, onde estão os links para os outros blogs?

Beijos de luz e meu especial carinho...

__________________________________

coxa e marreca disse...

sei, por experiência própria, ao que pode levar ser-nos dita uma frase, com a melhor das intenções, mas sem o devido cuidado.

missixty disse...

A foto dos cavalos está simplesmente divina!
Gostei do texto! Uma chamada de atenção muito oportuna! Lembro-me de certas coisas que também me marcaram em criança!
beijinhos

Cleo disse...

Fernandinha, um bom recado para o nosso inconsciente. E assim o é muitas vezes. Resta-nos depois de maduros, sabermos restaurar o que foi quebrado dentro de nós.

Um bom fim de semana de carnaval por aqui. affff....

Beijos carinhosos.
Cleo

Menina do Rio disse...

O que ouvimos na infância marca pra sempre!
Querida, tem uma semana iluminada!

beijinhos

Branca disse...

Quanta verdade nessas palavras...sem tranquilidade não vivemos...vegetamos.

Tem Selo Personalizado lá no Sentimentos dedicado a todos os amigos, sinta-se a vontade pra pegar ou não...bjos!

KrystalDiProsa disse...

Pois é, Fernandinha!... Pequeníssimos erros, que poderão adquirir uma dimensão atroz, apenas pela rigidez paternal como exibição de uma excelente educação. Completamente errado, claro!
Já o disse e volto a dizer, Fernandinha, você fala aqui coisas simples que poucos lembram, fazendo de seu BLOG um muito útil tónico de memória e ponto de reflexão!

.........

Obrigado pelas suas palavras dedicadas ao KrystalDiVerso, mas... não estou habituado a elogios tão explícitos e de tão aprazível valor, quanto o seu.
Excusado será dizer que é sempre bem vinda no "universo de Krystal", não só para os elogios mas para qualquer outra opinião de debate.
Assim, convido-a para a "Volúpia do Ciume"

Escolha entre... beijos e abraços

Ana Martins disse...

Querida Fernandinha,
ora aqui está um caso complicado como tantos outros. A ignorância do pai marcou aquela criança pela vida fora, e hoje adulto ainda não conseguiu libertar dos seus fantasmas.

Beijinhos,
Ana Martins

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

... ainda bem que ele acordou com a luz dos 50... Doído seria ter acordado nos noventa e tantos...
bjs

*Lisa_B* disse...

Olá amiga Fernandinha,
Sei na pele o quanto podem marcar as palavras adultas, sei sim.
Devia-se pensar mais nos pequenos quer em palavras e actos pois eles imitam muito os adultos nessas duas coisas e sabem depois dizer ou fazer o mesmo ou pior para ferir o próximo.
Gostei do texto e das fotos. Parabéns.
Beijinhos meus

Maria Clarinda disse...

Cheio, mas cheio do que eu chamo"sumo" este teu post!!!!
Adorei , entrou, ficou. Jinhos no teu coração.

Gleidston dias disse...

Traumas da infancia algo dificil de ser apagado, á de se ter muito cuidado com que falamos com as crianças...

ma otima 4f pra voce Fernanda.

bjcsss

Isa disse...

As minhas desculpas,Fernandinha!
Sem palavras!Ñ sei o q. aconteceu.
Mas o selo está certo?
Já mudei no clicar...
Abracinho para me desculpares...
Beijoo.
isa.

Eduardo Aleixo disse...

É verdade, amiga: quantos traumas não nos ficam da infância!
Eu levei muitos anos a ultrapassar muita coisa por causa da educação que recebi da Igreja Católica.
E ainda hoje o que mais me atrai é a viagem pela interioridade.
Um dia havemos de falar sobre estas coisas.
Um beijo.
Eduardo

São disse...

A reacção mais lógica até seria ter problemas de erecção mais tarde.
Um beijinho, Fernandinha.

Nilson Barcelli disse...

Belas as tuas fotos.
E a história que nos contas é um dos mil e um traumas que os pais podem causar nos filhos.
Bom resto de semana, beijo.

José Heitor Santiago disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Heitor Santiago disse...

Acontece, por vezes, em segundos
o que poderá levar uma vida a resolver.

E nem sempre somos suficientemente fortes,
para nos libertarmos do que foi vivido
até antes de nós,
mas que tatuado, bem está
nas entranhas da existência.


josé heitor santiago


Parabéns, Fernanda pelo teu belo texto!

bjs,

jhs

JOSÉ NEVES disse...

Esta tua imagem dos cavalos está simplesmente fantástica, um céu todo poderoso e tão nobres animais em poses elegantes.

Gostei muito, parabéns.

ellen disse...

Que encanto Fernanda! e eu adoro cavalos tal como adoro os açores.

Tenho uma prenda para si no meu BLog. Passe por lá e traga-o para sua casa :)

Beijinho