segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O FUTURO DEPENDE DA EDUCAÇÃO!...


Fotos da Ilha do Faial-Açores


Ao longo da história, muitos seres humanos conheceram a sinfonia da incompreensão e a melodia das rejeições. Ninguém os entendia, ninguém os apoiava, ninguém acreditava neles. Aprisionados na terra da solidão, só podiam contar com a força dos seus sonhos e da sua fé. Suportavam avalanches por fora e terramotos por dentro.
Sócrates, Platão, Aristóteles, Agostinho, Espinosa, Kant, Descartes, Hegel, Einstein e tantos outros foram dominados e impulsionados pelos seus sonhos.
Brilharam como pensadores.
Os seus pensamentos tornaram-se a chuva tranquila que irrigou os excelentes campos das ideias. Mas onde estão os pensadores da actualidade?
Centenas de milhões de jovens estão nas escolas em todo o mundo, mas são vítimas de uma educação em crise. Os professores estão a transformar-se em máquinas de ensinar, e os alunos, em máquinas de aprender.
O futuro da humanidade depende da educação. Os jovens de hoje serão os políticos, os empresários e os profissionais de amanhã. A educação não precisa de consertos, precisa de passar por uma revolução.
Nessa revolução, em primeiro lugar, é necessário que os professores sejam valorizados e aliviados. Nunca uma classe tão nobre foi tão desprestigiada profissionalmente. Eles deveriam trabalhar menos e ganhar mais.
Os professores do ensino pré-escolar ao universitário deveriam ter um salário igual ou superior ao dos juízes, dos promotores, dos psiquiatras, dos psicólogos clínicos, dos gerenais, dos chefes de polícia. PORQUÊ?
Porque o trabalho deles é tão ou mais importante do que o de todos esses profissionais. Os professores educam a emoção e trabalham nos solos da inteligência para que os jovens não adoeçam na sua mente, não se sentem nos bancos dos réus, não façam guerras.
Quem é mais importante, aqule que previne doenças ou aquele que as trata? A medecina preventiva é certamente mais importante do que a curativa. Os educadores são os profissionais que mais contribuem para a humanidade. Todavia eles estão num dos últimos lugares na escala profissional.
Alguém poderia argumentar dizendo que os governos iriam à falência se investissem fortemente na educação. Se metade do orçamento das forças armadas, do dinheiro gasto com as pesquisas com antidepressivos, com o aparato policial, com o combate ao consumo de drogas fosse investido na educação, os jovens teriam mais oportunidades de ser menos repetidores de informações e mais pensadores, menos doentes e mais sábios, menos frustados e mais sonhadores.
O caos da humanidade é reflexo do desprezo que as sociedades modernas têm pela educação.
Nos discursos políticos, a educação está em primeiro lugar, na acção concreta está em último. As sociedades que desprezam os educadores desprezam os seus jovens, asfixiam o seu futuro. De facto, a juventude tem sido massacrada pelo sistema. Os nossos filhos estão a perder a sua identidade, são tratados como consumidores, um número de cartão de crédito.
O índice de agressividade, ansiedade, depressão, farmacodependência e alienacão social entre os jovens aumenta cada vez mais. Os professores estão "stressados" e os alunos ansiosos. Quando vamos acordar?

Texto & fotos;

Fernanda Costa

Lisboa, 9 de Desembro de 2008
Posted by Picasa

28 comentários:

LOURO disse...

Olá querida Fernandinha, belíssimo texto muito actual... Que será da nossa juventude sem uma boa educação... Escolas boas professores que ganham mal... um tema muito actual... Gostei Amiga... Beijinhos de carinho desteb teu amigo,
Lourenço

Teresa Augusto Shanor disse...

Querida Fernandinha, infelizmente estamos vivendo uma total inversão de valores e o que temos de mais importante, que é o alicerce da educação, está sendo totalmente violentado pelo capitalismo consumista. As fotos estão lindas e o texto mais que oportuno. Um beijo carinhoso no seu lindo coração.

Pelos caminhos da vida. disse...

Parabén por mai esse blog novo,texto belissímo.

Bom dia!

Tem selinho lá para vc.

bjs

Marcia disse...

Fernanda,
entrei aqui pela primeira vez e gostei muito. O tema astrologia já tomou conta de mim durante uns 10 anos em que li todos os livros que pude sobre o assunto, fiz muitos mapas para filhos e amigos e acompanhei os mais próximos. Já fazem uns anos que deixei um pouco de lado, só procurando saber os aspectos quando alguma coisa sai muito do rumo e sempre encontro alguma explicação por ali.
Este seu artigo sobre a educação é pertinente aqui no Brasil também.
Um grande abraço, foi muito bom te-la conhecido. Voltarei mais vezes;

Eduardo Aleixo disse...

Excelente post, amiga. Vim aqui pela primeira vz. Gostei do teu artigo. Subscrevo-o inteiramente. Os governos estão mais preocupados com as estatísticas do que com a educação. Estão mais preocupados com as modas do que com os saberes. Mais preocupados com a tecnologia ( hardware ) do que com o pensamento ( software ). Apenas sabem da Informação, mas não do Saber. Anda tudo stressado, pois claro, que anda. PARAR é preciso. Um beijo.
EA

lua prateada disse...

Fernandinha fiquei maravilhada ao descobrir este blog que desconhecia.
E quanta verdade anos diz para os politicos a educação em 1º lugar mas na realidade (e eles sabem isso muito bem)está em último.
É triste passarmos na rua e observarmos a maioria dos jovens de hoje leva-nos realmente a pensar muito a sério o que será do futuro.Os professores nada podem fazer pois se querem impor disciplina,de hoje em dia nada podem fazer .Enfim ....
Beijinho prateado com carinho aqui neste cantinho

SOL

Eduardo Aleixo disse...

Fernandinha

vai ao meu blogue e traz para o teu um selo com o título I love your blog. Dou-to com sinceridade.

Serena Flor disse...

Oi Querida, texto lindíssimo este seu. Perfeito como tudo que vejo aqui neste blog maravilhoso!

Se quiser postar sobre os Direitos Humanos ainda dá tempo viu.
É só se inscrever lá no blog do Sam e mandar ver!rs
Ele ainda está pedindo mais participantes, recebi um e mail dele agorinha mesmo.
Um grande beijo e o endereço do blog do Sam está na minha postagem de hoje!
Beijo minha querida!

Pelos caminhos da vida. disse...

Cá estou amiga, estive aqui e achei um texto belisssímo,só não falei mais sobre esse assunto,devido a concordar com o que vc postou.
Sem Educação boa,professores mal-remunerados como será o futuro dos nossos jovens os de hoje e os de amanhã?

Um gde abraço.

beijooo.

São disse...

Fernandinha, eu fui profissional de Educação dos vinte aos 55 anos.
E ainda creio firmemente que a base de tudo é a educação.
Mas, infelizmente, o poder de transformação que possui não é infinito.
Parabéns pelo post!
Abraços carinhosos.

Isa disse...

Só agora consegui um tempinho. O Sebastião veio para cá,com 39' de febre.O meu Filho trabalhou no computador cá de casa e,mal cheguei,fiquei c/o meu "pititi" :)
Obrigada pelo k escreveste sobre nós.Concordo com tudo.
Beijinhooo, querida.
Boa noite.
isa,

Zé Povinho disse...

Li e assino por baixo tudo o que aqui está. Deixo apenas um comentário sobre o tema da Educação: será que ao poder interessa mesmo que "TODOS" tenham uma BOA Educação e Cultura? Não me parece, infelizmente.
Abraço do Zé

SILÊNCIO CULPADO disse...

Fernanda

A educação passa pelas famílias de origem que, actualmente, estão em grande parte destruturadas ou com pouco tempo tempo para dedicar aos filhos por uma maior exigência no trabalho e no afastamento de casa. As redes de ensino pré-primário teriam um papel determinante se fossem bem estruturadas e suficientes para as necessidades.
A carreira docente precisa de dignidade que não está no dinheiro e muito menos na fuga às avaliações. Está no reconhecimento das competências e das capacidades para o exercício duma actividade para a qual nem todos estão vocacionados e que pode deixar feridas quando mal exercida.
Hoje os grandes pensadores trabalham mais em equipa integrando escolas e correntes com resultados bastante animadores.
A sociedade em si é que está anómica, individualizada e fracturante e com dificuldades de diálogo.

Abraço

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tossan disse...

Queremos um ensimo melhor:
1) Melhores salários
2) Cursos preparatório para os professôres com matérias separadas
3) Diminuir os dias de trabalho para preparar melhor as aulas
4) aumentar o tempo de permanência dos alunos na escola com atividades extra curriculares como esporte, música, teatro, poesia, etc... Bj

Iana disse...

Amada amiga...

Depois de muitos dias.. longos dias... :( voltei... só não garanto se será por muito tempo...

bem, estou voltando com o mesmo carinho, amizade, alegria, parceria, óptimismo, saúde ainda nada bem(Porém hoje estou de cama com o portail ao colo :) tinha que ver meu e-mail) mas estou voltando aos pouquinhos...

tenho passando uns dias nada bons "saúde" mesmo abalou e me deu uma grande volta não esperada... mas.. o importante é que o meu amor pelos meus amigos(as) que amo demais, ainda continua.

Amanhã irei postar um novo post e agradecer a todos aqueles amigos(as) pelo carinho, preocupação e atenção com meu cantinho "nosso jardim" e comigo, minha pessoa.. eu simplesmente estou grata...

Eu, hoje que abri meu e-mail depois de duas semanas e tal, e vi o carinho seu e dos demais amigos(as) deixando lá no jardim... Obrigada!

Beijos mil de coração
agradeço a ti e a todos...
E que Deus esteja sempre a iluminar-te e a abençoar-te dia após dia...

Sua, doce e simples rosa amiga sempre
Iana!!!

Bandys disse...

Fernandinha,
Obrigada pelas palvras...

Belo texto!!

Que em seu caminhar e também
em todos os momentos de sua vida,
você possa ter como companheira
fiel, a mais bela das conquistas:
"A SUA FELICIDADE"

Beijos

Poesias e Canções disse...

Obrigada pela sua visita e pelo comentário carinhoso que deixaste por lá!
Seu cantinho é encantador e suas melodias suaves;assim podemos perceber na forma em que escreves ;elegância e delicadeza!
Beijinhos;
Voltarei muitas vezes!

JOY disse...

Olá Fernanda ,

Assino por baixo esta análise bastante lúcida que fazes, vivemos numa sociedade onde os fins justificam os meios, o materialismo é um objectivo de vida, vive-se para a aparência e com isso perdem-se os valores, o respeito, e se for preciso a amaizade e o amor.

Abraço forte
Joy

sagitario disse...

olá fernandinha,
o seu tema é muito oportuno e delicado, quando se fala em educação é no seu todo, e a educação aprende-se em nossas casas, os valores devem ser incutidos pela familia, mas as familias falharam e querem que sejam as escolas a fazê-lo.
As escolas devem principalmente mimistrar a instrução e tudo o que for inerente, depois sim fazem dos alunos instruidos e cultos, mas não podem fazer tudo.
Sinceramente não sou professora, mas tenho tido professores optimos que me merecem todo o respeito e admiração, mas também já tive professores que eram completamente incompetentes.
Por isso se houvesse uma competição saudável, todos iriam querer ser bons, mas para isso terá de haver um método de avaliação, seja ela qual for e todos temos a ganhar, pois como alguem disse:
UM POVO SÓ É LIVRE SE FOR CULTO

Multiolhares disse...

Sem duvida que as escolas deveriam ser o complemento na educação de qualquer criança.
Mas o que podem fazer os professores quando o sistema e falo também das famílias,
não aceitam, hoje tudo é permitido, não existe responsabilidade, respeito, cada vez mais os valores não são transmitidos e são os pais na maior parte do tempo que tem culpa, pela falta de tempo, as crianças habituam-se a estarem sozinhas, porque não há tempo para as escutar, porque na hora das refeições quando a família se junta é mais importante ver TV, porque …porque.. e os miúdos vão crescendo egocêntricos, sem saberem partilhar sem conhecerem os valores primários, choca-me ver crianças de 7 e 8 anos na rua a falare só com asneiras, não saberem pedir desculpa quando erram, não saberem agradecer algo, por isso quando vão para a escola não se sabem comportar .
è preciso um trabalho de base, enfim não me vou alongar mais teria muito para dizer mas…

BC disse...

Olá Fernanda, obrigada pela visita e por seguir a minhas publicações, peço desculpa por não ter vindo logo mas tenho tido uns dias muito ocupados, demais até, mas há alturas assim
Abraço
Isabel

Humana disse...

Olá querida,
concordo plenamente contigo.
Os jovens de hoje são os homens de amanhã.Já lá vai o tempo em que a professora da escola era marcante na nossa vida.
Quem de nós não tem recordações fantásticas desse tempo?
Hoje existe um desrespeito total pelo papel do professor, quando os nosso filhos estão mais tempo com os professores do que com os pais.Acho que o problema tb começa pela mudança de mentalidades dentro da própria casa, no seio familiar.Eu incuto esse respeito pelos professores aos meus filhos mas os valores estão completamente alterados e deturpados.
Concordo plenamente tb que os professores são mal pagos e as condições de trabalho que têem são nenhumas.
Tocaste num assunto fulcral e que tem que ser mais debatido.
Um beijo grande

MENSAGENS AO VENTO disse...

Penso, que não existe uma preocupação com a Educação...

Um povo menos preparado é mais fácil de ser manipulado...


Gostei demais do seu texto!


Beijos de luz...

Fernanda disse...

Pois é, parece mesmo que os valores estão invertidos ... o que hoje deveria terbem mais espaço (eduação, principalmente) é deixado de lado, muitas vezes até mesmo por influência da mídia e da própria sociedade. A juventude de hoje mudou ... sob este aspecto, acho que para pior mesmo !


Beijos.

Iana disse...

Amiga querida

VIDA!!!

Vim Deixar Um Pedacinho de Mim...
Com Palavras Sussuradas...
Ou Pintadas Num Papel...
Faço Festa...

Acarinho Quem Não Tem
Nem Pão Nem Mel...
Com Palavras a Galope...
No Rodar de Uma Canção...

De Repente Sou Cavalo...
Flor Vermelha...
Rio...
Vulcão...

Com Palavras Tenho Asas
Que Me Levam a Voar
Com Palavras Vôo Tão Longe
Quanto o Sonho a Me Levar!...

Muito obrigada de coração por dedicar parte do seu tempo em meu jardim... e em suas orações lembrar de mim..

Beijo em seu coração lindo e continue sendo sempre a pessoa doce que és... tenha uma noite feliz e um abençoado fim de semana

sua rosa amiga
Iana!!!

Marcos Santos disse...

Fernadinha

Não faz tanto tempo assim, afinal tenho 46 anos, os alunos tinham em seus professores uma referência do que era o correto. Lembro-me até hoje o nome de minha primeira professora, Dona Zair.
Acredito que a mídia de informação tem corresponsabilidade (nova ortografia)nisso, pois preferem nos entupir de informações sobre Bolsa de Valores, do que informações educativas.